WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
DestaquesGeral

Chocolat Festival traz misturas inusitadas e grandes especialistas para Portugal

Chocolate de caipirinha é uma das novidades do evento

Chocolate de caipirinha? Ou com hidromel? O Chocolat Festival Portugal vai dar a oportunidade aos seus visitantes de conhecerem sabores um tanto quanto inusitados entre 19 e 22 de outubro, no WOW, de Vila Nova de Gaia. E não só. Um dos principais eventos do mundo no género, o festival reunirá profissionais incontornáveis de diversas partes do planeta em showcookings, workshops e palestras. Além disso, nos quatro dias em que Portugal será a capital mundial do chocolate, haverá uma Chocoland para miúdos, concertos e, claro, degustação de grandes marcas internacionais. A entrada é livre.

O chocolate 65% de cacau com caipirinha é um dos destaques apresentados pela empresa Baianí. A marca une o sabor do cacau com uma das bebidas mais famosas do Brasil. Para os fãs de chocolate com álcool ainda terá as barras com 72% de cacau com cachaça envelhecida em tonéis de amburana e com hidromel, produzidos pela Mestiço. Para os cervejeiros, a empresa Natucoa traz duas versões com base de cacau: Mel de Cacau e Nibs de Rapadura. Para quem gosta de chocolate com frutas, o festival apresenta misturas com jaca, framboesa e raspas de limão, entre outras.

“Realizar o Chocolat Festival na Europa tem um propósito bem definido: criar a conexão direta entre todos os elos da cadeia produtiva do chocolate de origem ao consumidor final”, afirma Marco Lessa, CEO do Grupo M21 e idealizador do Chocolat Festival, que está na sua 33ª edição.

Temática do ano: “A definição de terroir e o sentimento de pertença”


Nesta edição do Chocolat Festival Portugal vários profissionais e especialistas do mundo do chocolate estão confirmados. Entre eles, destacam-se Chloé Doutre Roussel (França), reputada consultora de várias marcas bean-to-bar, jurada nos importantes Academy of Chocolate Awards, no Northwest Chocolate Festival, e membro do Conselho Consultivo da Fine Chocolate Industry Association (FCIA). Spencer Hyman (Reino Unido), fundador da Cocoa Runners e grande promotor do chocolate bean-to-bar no continente europeu, regressa ao festival. Mikkel Friis-Holm (Dinamarca) é um dos mais antigos e dos mais conceituados chocolateiros bean-to-bar. É uma figura incontornável da arte de fazer chocolate e dá o nome à sua marca: Friis Holm. María Jiménez (Costa Rica) trabalha com uma das mais antigas distribuidoras de cacau fino da Europa – a Daarnhauwer & Co. Além disso, é especialista em análise sensorial do cacau e membro do ilustre painel da Fine and Flavour da International Cocoa Organization (ICCO). Estes são apenas alguns dos nomes que vão marcar presença no festival, participando em workshops e debatendo os mais determinantes temas.

No centro das conversas e discussões deste ano estará a temática “A definição de terroir e o sentimento de pertença”. O terroir é o elemento fundamental que une o cacau, o vinho do Porto e também o café. É, por isso, que nesta edição se junta também a prata da casa. Paulo Pinto, Paulo Russel-Pinto, Certified Port Educator e membro da Câmara de Provadores do IVDP – Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto, e David Guimarães, enólogo da Taylor’s, Fonseca e Croft.


Vão ainda marcar presença as Associações Bean to Bar de Espanha, de França, do Brasil e do Japão, num importante movimento associativo que pode resultar no nascimento da Associação Bean to Bar de Portugal e que certamente vai definir os próximos passos deste movimento.

Este ano, outra novidade é a emissão ao vivo de todas as palestras do Fórum Internacional do Chocolate e Cacau e de todos os showcookings, de forma a reforçar o posicionamento internacional do festival.

Showcookings gratuitos e feira de chocolate

Para quem não pretende aprofundar conhecimentos, mas apenas o palato, convém sublinhar que os showcookings e a feira são de entrada completamente gratuita. Nos showcookings vão marcar presença nomes incontornáveis como Iván Pascual (Espanha), chef pasteleiro campeão do mundo nos World Chocolate Masters 2017; Francisco Siopa (Portugal), chef executivo de pastelaria do Penha Longa Resort, da rede Ritz-Carlton; e a ainda Ricardo Costa (Portugal), chef executivo dos restaurantes do The Yeatman Hotel. O pesquisador da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira, Raul Guimarães (Brasil), estará em dois fóruns no evento.


Na feira de chocolate, este ano o Chocolat Festival Portugal vai reunir as seguintes marcas: Amuzi Distillery, Be Glad, Feitoria do Cacao, MySugar, Selmi Portugal e Vinte Vinte, de Portugal; Abelha Cacau, Baianí Chocolates, Cacau do Brasil, Chocolate Moro, De Mendes, Estilo África, Kaitxo, Leyenda, Mestiço Chocolate, Natucoa, Kankel, de Espanha; Cacauway, ChOr, Da Cruz Chocolates, Melinda e Samborá, Miroh!, Terruá Tuerê e Yrerê, do Brasil; Chocolarder, Tosier, Firetree Chocolate e Cocoa Runners, do Reino Unido; Karuna Chocolate e Packint, de Itália; FJAAK Chocolates, da Noruega; Neary Nógs, da Irlanda; Manoa Chocolate, do Hawai; Qantu Chocolate, do Canadá; Hasnaa, de França; Cocoa Town, dos EUA; Daarnhouwer, da Holanda; e Consulado do Equador.


O Chocolat Festival Portugal abre as suas portas no dia 19 de outubro, das 18h às 22h. Nos três dias seguintes, o evento decorre das 14h às 22h. A entrada é gratuita.

 

SOBRE MARCO LESSA

Marco Lessa: “projeção do Sul da Bahia no Brasil e na Eiuropa”

Empreendedor, empresário e sonhador, Marco Lessa nasceu em Guanambi, no sertão da Bahia e encontrou o seu propósito em Ilhéus. A memória do aroma de chocolate vindo das moageiras de cacau; ter produzido a novela “Renascer”, da TV Globo; conhecer a realidade dos produtores locais e acreditar no potencial de desenvolvimento econômico e social do Sul da Bahia, moldaram o seu coração em forma de cacau e despertaram o desejo de ajudar a transformar a sociedade.

Marco construiu e consolidou a sua carreira de publicitário, promotor de eventos e incentivador do turismo em Ilhéus, quando decidiu criar uma plataforma para resgatar a força histórica da mais importante região produtora de cacau do Brasil. Foi assim que em 2009 surgiu o Chocolat Festival, que se transformou no maior e mais relevante evento de chocolate e cacau do país e que também chegou a França e Portugal. Hoje, ele é CEO do Grupo M21, uma organização privada brasileira multiplataforma que atua nos mercados de eventos e comunicação.

SOBRE O WOW

O World of Wine é o novo quarteirão cultural do Grande Porto e está localizado no centro histórico de Vila Nova de Gaia. Nasce a partir das renovadas caves de Vinho do Porto, num projeto que foi classificado de Potencial Interesse Nacional (PIN). O tem uma área bruta de 55 mil metros quadrados e inclui no total sete museus, doze restaurantes e cafés, lojas, uma Escola de Vinho, um espaço de exposições e vários espaços de eventos. Inaugurado em 2020, o WOW celebra a cultura, a gastronomia, a história e as indústrias da região Norte e de Portugal. Mais informações em wow.pt

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
Fechar