WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
DestaquesGeral

Chocolate Yrerê realiza primeira venda de nibs para a Europa

Marca sulbaiana também está presente na Casa Brasiliana em Portugal

 

O diretor executivo do Chocolate Yrerê, Gerson Marques, anunciou em Paris, onde participa do Salon do Chocolat, a realização de importantes negócios durante a missão empresarial de chocolateiros brasileiros em Portugal, Bélgica e França.


A Fazenda Yrerê, através de sua empresa de chocolates, fechou um acordo comercial a empresa  chocolates da Suíça,  Écrin Glacê, para fornecimento de duzentos quilos de nibs de cacau fino, certificado IG Sul Bahia, por mês, totalizando duas toneladas e meia por ano.


Gerson confirmou  também, que o chocolate Yrerê, será representado na Europa pela Casa Brasiliana, iniciativa do empresário ilheense Marco Lessa. A Casa Brasiliana, fica na cidade do Porto, em Portugal, no  complexo WOW. “Agora nossos clientes na Europa, que só compravam os chocolates Yrerê de ano em ano, quando fazemos as missões, poderão comprar de qualquer lugar da Europa em qualquer época e receber a partir de nossa representação no Porto”, destacou  Gerson Marques.

 

A Yrerê realizou também  reunião com o empresário Italiano Alberto Donate, CEO da Trade & Consulting, sobre a entrada do cacau fino do Brasil na Europa, “No momento estamos fora deste mercado, mas nos próximos anos se abrirá uma enorme possibilidade para nosso cacau de alta qualidade, com as mudanças na legislação europeia sobre a presença do Cádmio no cacau, que será proibido pela comunidade europeia em dois anos, isso afeta profundamente o cacau da América Central, que tem Cádmio no solo, situação que não existe nos solos do Sul da Bahia, afirmou Gerson Marques.

 

Para o empreendedor, “o maior problema porém, esta na nossa baixa capacidade de produção, para atender o enorme mercado europeu, além do desconhecimento deles em relação a alta qualidade de nosso cacau fino e suas qualidades sensoriais”. “ Por outro lado, o fato de produzirmos cacau no modelo cabruca, nos dá uma enorme vantagem competitiva, nosso cacau sustenta uma floresta em pé e sequestra carbono, ou seja, é um produto sustentável, isso é música ao ouvido dos europeus”, disse.

 

.

 

A missão do Brasil, que inclui os o festival em Portugal, o Salon em Paris e um encontro na Bélgica, tem o apoio dos governos do estado da Bahia e do Pará e é organizada pela MVU.

 

 

Fotos de @albmonteiro

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
Fechar