DestaquesGeral

CEEP Nelson Schaun em Ilhéus forma novas gerações de chocolateiros

Estudantes da fábrica-escola são destaque no Chocolat Festival

 

O Centro de Educação Profissional Chocolate Nelson Schaun, em Ilhéus, é um exemplo de como políticas públicas podem contribuir para as transformações socioeconômicas no Sul da Bahia. Implantada pela Secretaria de Educação da Bahia, a fábrica escola do CEEP foi uma das atrações do Chocolat Festival Ilhéus, o maior evento no setor da América Latina.

No estande do CEEP, visitantes da Bahia e outros estados puderam conhecer e degustar produtos confeccionados pelo estudantes como chocolates nas versões 39%, 45%, 56%, 61% e 70% de cacau, licor, pão de mel e trufas, além de um espaço em que acompanharam como é o processo de fabricação do chocolate.

A fábrica-escola do (Ceep) Nelson Schaun  possui atualmente cerca de 150 alunos. A professora articuladora do curso de Agroindústria Alessandra Bueno  destaca que “o festival permite uma vivência com o mundo do chocolate fora do ambiente escolar e  o contato com produtores e empresários. É uma maneira de demonstrar que estamos formando técnicos qualificados para o mercado de trabalho, formados na escola pública”.

De acordo  com o diretor do CEEP do Chocolate, Julierme Barros Couto o festival  “é uma oportunidade de conhecer como funciona o mercado de chocolate, ampliar conhecimentos e trocar experiência com chocolateiros do Brasil e do Exterior. Além disso, o Chocolat Festival é uma grande vitrine de divulgação da fábrica-escola”.

O estudante  Marcos Antonio de Jesus , estudante  destaca que “estamos agregando novos conhecimentos e exercitando a prática, numa carreira que pretendo seguir, pois oferece muitas oportunidades”.  “O contato com os consumidores é muito importante e o festival também permite que possamos conhecer produtores que poderão permitir o nosso acesso ao mercado de trabalho”, diz a estudante Catia Simone Ribeiro

ATELIÊ DO CHOCOLATE

 

Os estudantes da fábrica-escola também participaram do Ateliê do Chocolate, um dos locais mais visitados do festival, onde foram confeccionadas esculturas do escritor Jorge Amado, e da ponte Ilhéus-Pontal, um dos  cartões postais  do Sul da Bahia.

 

Priscila Lamas, confeiteira em São Paulo e uma das coordenadoras do Ateliê do Chocolate  afirma que “os estudantes  são muito hábeis, interessados e demonstram paixão pelo chocolate. Existe um grande mercado em São Paulo para que eles possam ter um futuro promissor nessa carreira tão fascinante”.

A estudante Ana Carolina Araujo, que atuou no Ateliê disse que é “ apaixonada por essa área, quero me especializar cada vez mais nessa área e participar da elaboração das esculturas ao lado de grandes chocolateiros é uma experiência fascinante”.

EMPREENDEDORISMO SÓCIOCOMUNITÁRIO

 

“A Escola Fábrica do Chocolate é um projeto fantástico que faz conexão entre a formação técnica profissional em Agroindústria, o diálogo com os saberes e as técnicas das comunidades tradicionais e da agricultura familiar, no manejo e em sua historicidade e memória coletiva, as parcerias com a Universidade Federal do Sul da Bahia em torno de um itinerário contínuo do ensino médio à graduacão, o apoio incondicional à escola do Núcleo Territorial de Educação 5, as relações com o setor produtivo e comercial entre outros segmentos em torno da cadeia produtiva do cacau e do chocolate”, ressalta Ezequiel Westphal, Superintendente da Educação Profissional e Tecnológica da Secretaria de Educação da Bahia.

De acordo com Ezequiel, o projeto “traduz, ainda, a qualidade da escola pública estadual no desenvolvimento de tecnologias sociais e de empreendedorismo de base sóciocomunitária em torno de um produto”. “Com isso, o CEEP Nelson Schaun simboliza a inserção e o reconhecimento pela comunidade, dos nossos estudantes e professores, para participação em eventos de grande relevância como o Festival do Chocolate em Ilhéus, como resultado do êxito das políticas educacionais da Secretaria da Educação do Estado da Bahia e da qualidade de ensino público da sua Rede de Profissional e Tecnológica”, finaliza.

Além de Ilhéus, a Secretaria de Educação mantem fábricas-escola do chocolate nos CEEPs de Arataca e Ipiaú.

Fotos: Bruno Samuel Barreto

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
Fechar