DestaquesGeral

Chocolates Dengo transformam a vida de 159 produtores do Sul da Bahia

Empresa foi selecionada para o brMalls Partners - maior programa de aceleração do varejo brasileiro

Para muita gente, chocolate é irresistível. Ainda mais quando a iguaria une prazer e propósito com geração de valor e oportunidade a cada mordida. Essa é uma das apostas da Dengo, empresa de chocolates premium que busca dar sustentabilidade protagonismo a pequenos e médios produtores de cacau do Sul da Bahia pagando pela a matéria-prima mais de 80% do valor de mercado. O incentivo à cacauicultura se tornou um diferencial para a marca que foi escolhida pela brMalls e pela Endeavor para participar do maior programa de mentorias e aceleração do varejo, o brMalls Partners.

O cenário é de oportunidades para cerca de 159 produtores beneficiados com o propósito da Dengo. Na safra 2018/2019, o valor pago aos produtores chegou 81% acima do preço médio do mercado. Cada parceiro teve uma remuneração entorno de R$ 2.600 por mês no último ano. Além da questão financeira, todos contam com consultorias técnicas de boas práticas de cultivo oferecidas pela Dengo que está cada vez mais conectada aos anseios e expectativas em voltar à era de ouro do cacau baiano.

Cacau produzido no Assentamento Dois Riachões

O Assentamento Dois Riachões, em Ibirapitanga, no Sul da Bahia, é um dos fornecedores de cacau da Dengo. O assentamento foi o primeiro empreendimento da agricultura familiar a receber o Selo de Indicação Geográfica Sul da Bahia, que garante a rastreabilidade do cacau certificado. O selo coroa um processo coletivo de investimento na qualidade das amêndoas e de toda a cadeia produtiva do cacau, respeito ao meio ambiente e melhoria das condições de vida dos agricultores.

Selo garante rastreabilidade e qualidade do cacau

O IG Cacau Sul da Bahia é uma federação formada por 16 instituições representativas com um total de 3060 associados

 

LAVOURA EM RECUPERAÇÃO

A lavoura se recupera, os empregos surgem

O Sul da Bahia busca se reerguer após 30 anos de combate a praga “Vassoura de Bruxa”, que dizimou plantações e atingiu a economia local. Hoje, a região responde pela maior parte da produção baiana e coloca o estado no topo do ranking brasileiro com 200 mil toneladas de cacau cultivados entre 2017 e 2018. O cacau movimenta cerca de 1,4 bilhões de reais por ano, segundo estimativas do Governo da Bahia.

 

Além dos desafios de desenvolvimento sustentável na Bahia, a marca divide suas dores do negócio nas mentorias do brMalls Partners realizadas em São Paulo. Nos encontros, os responsáveis pela empresa buscam soluções com mentores da Endeavor e executivos da brMalls para expandir a marca para todo o país e fazer com que o impacto social exerça mais influência no momento da compra do cliente.

 

Para Jini Nogueira, Diretora Comercial da brMalls, “acelerar novos negócios que identificaram oportunidades para desenvolver a cultura e economia local sem abrir mão da natureza nos traz uma grande responsabilidade para colaborar com o crescimento sustentável das empresas de forma estruturada. Temos certeza que essa parceria com a Endeavor vai fortalecer o varejo brasileiro e acreditamos no potencial do empreendedorismo como poder de transformação e gerador de mais e melhores oportunidades”.

 

Com mais de 700 empresas analisadas e 452 inscritas para esta segunda edição, o programa brMalls Partners fomenta o empreendedorismo no varejo do país e identifica os principais problemas enfrentados por cada lojista para ajudar na busca por soluções.

 

Durante sete meses, as empresas recebem orientação de executivos da brMalls e de mentores padrinhos da Endeavor em encontros coletivos e individuais. O objetivo é acelerar o desenvolvimento, gerar networking e buscar oportunidades que possam ser aplicadas no setor. Os empreendedores ainda poderão fazer parte de uma comunidade exclusiva para compartilhar boas práticas. As mentorias e orientações não demandam investimento pelos participantes.

 

Na primeira edição do programa, em 2018, as empresas aceleradas registraram um aumento de 33% em faturamento e com geração de emprego. O crescimento médio foi de 14% no número de funcionários.

 

“Eu acredito que os empreendedores são capazes de transformar o Brasil. Cada um tem o potencial para se desenvolver e, em rede, compartilhar informações, contribuindo para uma economia colaborativa e sustentável”, diz Camila Junqueira, Diretora Geral da Endeavor.

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar