DestaquesGeral

Bahia: Cesol Litoral Sul inova com vendas online

Whatsapp e plataforma virtual facilitam escoamento de produtos e garantem segurança durante pandemia.

A economia solidária do Sul da Bahia inovou durante a pandemia da covid-19 e inaugurou uma plataforma de vendas online para escoamento de produtos de empreendedores econômicos solidários da região.

A ação, executada pelo Centro Público de Economia Solidária (Cesol) Litoral Sul, ligado à Setre/Governo da Bahia, surge num cenário atípico de crise sanitária mundial que demanda por um distanciamento social. Com isso, a presença da economia solidária no e-commerce se apresenta de forma emancipadora.

Quem quiser conhecer os produtos da região e adquirir pode acessar https://balcao.online/cesol-litoral-sul ou entrar em contato com a atendente pelo whatsapp (73) 98891 6954. Itens como licores, cachaças, chocolates, nibs de cacau, creme de cacau, mel de cacau, própolis, temperos, farinha de mandioca e artesanatos em geral de grupos quilombolas, indígenas e de matriz africana estão disponíveis para compra.

Nesta primeira etapa, as vendas online de clientes de Itabuna são entregues em delivery gratuito acima de R$ 50. Para compras de outros municípios, o pedido deve ser feito por whatsapp ou balcão online e retiradas na loja física do Cesol Litoral Sul, situada na Rua Nações Unidas, nº 334, Centro, em Itabuna-BA. A expectativa é estender em breve as entregas para outras cidades da região circunvizinha e outros territórios de identidade da Bahia.

Cesol Litoral Sul

O Cesol Litoral Sul atende a 26 municípios e é um importante instrumento de inclusão socioprodutiva por meio de assistência técnica e transferência de equipamentos e insumos produtivos alcançados com o acesso ao microcrédito assistido, além da articulação com as demais políticas de proteção e promoção social oferecidas com a interlocução de diversas secretarias do governo estadual e da União.

São atendidos os segmentos agroindustriais (apicultura, agricultura), pesca, artesanato (costura, manualidades, bordados, confecção de bonecas, etc.), coleta seletiva (com catadores de materiais reciclados), pesca extrativista, cosméticos, culinária vegana e na cultura regional, fomentando empreendimentos formais e não formais em suas variadas formas, exercitando a inclusão através dos trabalhos associações e também em comunidades indígenas, nos terreiros de candomblé e em quilombos.

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar